Terror no S. Jorge

September 8, 2007 at 6:33 pm (Cinema e TV)

Semana marcada por noites de horror na companhia do fandom português de ficção científica, fantasia e horror que já não via há uns bons meses. Os Luíses todos, o António de Macedo, o David Soares e a Gisela, o João Barreiros e a Modesta e, claro, o João Seixas, a quem agradeço o convite que me fez para o acompanhar ao festival. O MotelX acabou por ser uma óptima ocasião para o convívio, ainda para mais quando há boas razões para festejar – o lançamento da nova antologia da Chimpanzé Intelectual Contos de Terror do Homem-Peixe com a participação de velhos e novos ilustres da praça.

Mas antes de chegarmos ao dia do lançamento, devo dizer que sobrevivi incólume à noite de estreia.

Juntamente com João Seixas e António de Macedo, participámos no cocktail que antecedeu a abertura do festival onde foi possível apreciar a bela vista sobre Lisboa do topo do Palácio Belmonte. E lá permanecemos em amena cavaqueira, saboreando acepipes (caviar, hah!).

Mais tarde, rumámos para o jantar. Infelizmente, ficámo-nos pelas boas intenções tão só porque os convites tinham que ser trocados por bilhetes na bilheteira e à nossa hora de chegada já uma enorme fila cobria os passeios em frente do cinema S. Jorge.

De qualquer das formas, a organização está de parabéns, pois a exibição de The American Nightmare teve direito a uma sala cheia ( se bem que não recomendo a alminhas sensíveis a experiência de 848 pessoas na mesma sala, sem ar condicionado). Com uma semana marcada por dias de verão, não foi fácil suportar o forno que é o S. Jorge.

Pormenores destes à parte, a primeira noite foi marcada pela exibição da curta-metragem Sangue Sobre Vermelho de Pedro Baptista. Um início auspicioso que rapidamente derrapa, convertendo-se em alvo de chacota por parte do público quer pela incapacidade de interpretação dos actores, quer por um argumento fraco e previsível. As minhas gargalhadas foram inteiramente genuínas e ruidosas.

Sobre The American Nightmare, o melhor será que leiam as palavras de João Seixas, no seu blogue Blade Runner. Aliás, a passagem pelo blogue é mesmo obrigatória, uma vez que o João ofereceu uma excelente visão do que foram os primeiros dias do festival e os filmes que por lá passaram.

O segundo dia foi marcado pela apresentação da antologia, com a presença de quase todos os escritores e o ilustrador. Mais uma oportunidade para rever amigos e trocar ideias sobre projectos, o Fórum Fantástico, novos livros que vão ser publicados no horizonte, apoio a divulgação, etc.

Jantar com a malta e rumo a casa depois de dois dias de rastos.

Amanhã conto ver Cronos de Guillermo Del Toro às 15.30 na sala 3 do S. Jorge, naquele que será o último dia do festival internacional de cinema de terror, Motelx. E que continue por muitos anos.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: