Carnivàle

August 4, 2006 at 7:29 pm (Cinema e TV)

carnivale

Before the beginning, after the great war between Heaven and Hell, God created the Earth and gave dominion over it to the crafty ape he called man. And to each generation was born a creature of light and a creature of darkness. And great armies clashed by night in the ancient war between good and evil. There was magic then, nobility, and unimaginable cruelty. And so it was until the day that a false sun exploded over Trinity, and man forever traded away wonder for reason.

É com estas linhas reveladoras que abre o episódio piloto de Carnivàle, série da HBO, um meio-termo entre adaptação histórica e série de tons sobrenaturais.

Situada nos anos 30, na América, no período da Grande Depressão, encontramos um circo ambulante liderado por um anão de nome Samson (Kevin J. Anderson). É um período em que a América não só se encontra afligida pelo colapso económico e desemprego, mas grandes tempestades de poeira atingem vários estados americanos, forçando a um enorme êxodo rural e à deslocação de milhares de americanos, despojados, e acometidos por doença e pobreza extrema. Um tempo que ficou conhecido por Dust Bowl.

O Carnivàle vai de região em região, tentando trazer aos habitantes locais distracção e divertimento, despertá-los do estado de letargia e depressão. O circo é o albergue de estranhos indivíduos considerados marginais por uma qualquer anomalia. Encontraram uma casa e um modo de vida, e acima de tudo, uma pequena comunidade onde cada um é bem-vindo e aceite. Até que um dia, o circuito do Carnivàle encontra no seu caminho um adolescente rapaz que está a tentar enterrar a mãe, sob a ameaça de um tractor que quer derrubar a sua pequena casa. No meio do ambiente agreste e dos constantes turbilhões de pó, o circo salva a vida do adolescente, um foragido criminoso, mas acima de tudo, alguém que irá mudar a vida de todos os presentes.

Desde o início da história que pressentimos que forças enigmáticas rodeiam a figura do rapaz adolescente de nome Ben Hawkins (Nick Stahl). A sua mãe temia-o e recusou ser tocada por ele no seu leito de morte, marcando-o com o nome de Besta. Ele próprio, atormentado por rejeição e um medo mortal de hell and damnation, reprime quaisquer que sejam os seus poderes.

Samson oferece-lhe um emprego, recebendo ordens superiores de uma entidade que desconhecemos absolutamente, chamada como Management, alguém com os seus próprios objectivos em relação ao rapaz. Ben, então, começa o lento processo de integração na comunidade do qual se destacam figuras como Clayton Jones ou Jonesy, antigo jogador de baseball lesionado na perna, Sofie, a vidente que lê cartas de Tarot, e tem uma ligação telepática com a mãe, Apollonia, em estado catatónico. O casal Felix Dreifuss e Rita Sue, com duas filhas que realizam espectáculos de strip-tease. O professor mentalista Lodz e a mulher com barba, Lila. Ruthie, a mulher das cobras. E o já referido Samson, o anão, o líder do grupo.

Em paralelo com a história do circo e Ben Hawkins, somos levados para um outro local da América, uma pequena localidade liderada pelo padre Justin Crowe (Clancy Brown), sempre acompanhado pela irmã Iris Crowe.

O padre Justin tem conhecimento dos inúmeros deslocados e da degradação causada pelo Dust Bowl e a Grande Depressão. Convencido que recebeu um chamamento de Deus, ele tenta persuadir os locais a abrir as portas da Igreja para todos os necessitados, mas o preconceito e intolerância intrometem-se no caminho da missão nobre de Justin. É uma figura extremamente ambígua, pois embora constantemente reafirme o seu desejo de fazer o bem, acaba por envolver todos os que o rodeiam num manto de trevas. Ele também é afligido por acontecimentos sobrenaturais e nos seus sonhos e visões surge sempre Ben.

Ao longo de 12 brilhantes episódios (especialmente os primeiros seis), observamos a evolução de um confronto não apenas local, mas que toma as proporções míticas da antiga batalha entre a luz e as trevas, não totalmente antagónicas, mas antes complementares e, por vezes, elementos da luz confundem-se e tomam o lugar de elementos das trevas. Episódios particularmente bons foram o da cidade de Babilónia (com uma vénia perfeitamente adequada ao filme Intolerance de Griffith) onde tudo aponta para o ocorrer de uma grande tragédia e o episódio a seguir em que é realizada a justiça Carnivàle.

Mais do que um argumento em que se denota uma pesquisa histórica rigorosa, expõe uma questão muito pertinente, a necessidade de um salvador em tempos conturbados e desesperantes; quando Ben aceita participar num espectáculo como curandeiro, ele joga com as esperanças de um povo reduzido a farrapos numa terra desolada. E mesmo que Ben escolha conceder vida, ele deve fazê-lo consciente do equilíbrio precário entre a vida e morte, mas irá a religiosidade das pessoas aceitar esse dom tão contra-natura?

São muitas as questões interessantes levantadas por Carnivàle e foi bom constatar que o visionamento da primeira temporada encheu-me as medidas de uma forma que os filmes de cinema já há algum tempo não me conseguem totalmente satisfazer. A caixa encontra-se facilmente à venda na FNAC e ainda existe uma segunda temporada que termina o arco principal da história, embora deixe algumas questões por responder.

Mas veja-se Carnivàle mais não seja pela curiosa e original exposição de um tempo histórico drástico em que é simulada uma batalha entre forças não totalmente imunes, antes imersas, no sofrimento e desespero da terra.

6 Comments

  1. Alkimyst said,

    Para quem esteja interessado na 2ª temporada destaco dois aspectos.
    Primeiro, a evolução, na minha opinião, muito interessante dos irmãos Crowe. Segundo, a ligação das duas histórias (irmãos Crowe e o Circo).

    Por fim, e como é habitual neste tipo de séries, a evolução da história até ao seu climax traz-nos, por um lado as respostas por que anseamos e, por outro, o sabor amargo da pós-revelação.

  2. Safaa Dib said,

    E obrigado por me teres emprestado a série!😉

  3. miguel said,

    ja comprei a segunda serie mas ainda nao vi tudo…e começo a ter dividas acerca do padre justin…será que ele é bom ou mau ?; de igual modo fico na duvida que o Ben hawkins seja mau..será ? agredecia que me respondenssem po meu mail ( gosto de saber as coisas antes de as ver lol)

  4. miguel said,

    ?

  5. gerson said,

    gostaria de saber onde compro a primeira e a segunda temporada de carnivale

  6. cleber de lima santos said,

    gostaria de saber como faço pra cnseguir comprar o box de carnivalle quem souber por favor entrar em contato pelo e-mail cleber_lima_santos@hotmail.com

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: