O fim desta estrada

February 16, 2011 at 3:49 pm (Strange Land)

Estava a pensar numa citação ou referência literária, talvez cinematográfica, que representasse o fim de um ciclo, mas não me ocorre nada. Tenho editado este blogue há 6 anos, com muitas paragens ocasionadas por azáfama pessoal ou de trabalho. Principalmente de trabalho que me tem consumido mais do que eu desejaria. Mas quando se trabalha em algo que coincide com os nossos gostos não resta nenhuma alternativa senão abraçar o trabalho por inteiro. Eu sempre fui de grande dedicação a todos os projectos em que me envolvi e tentei dedicar a este blogue também alguma das minhas aprendizagens e inscrever nele o meu percurso ao longo destes últimos anos.

Quando abri este blogue, eu ainda era uma estudante universitária e era fã de muitas coisas, com gostos variados por livros, filmes, música, mas eu sabia pouco então e a cada dia que passava aprendi um pouco mais.

Misturei tantas coisas np Stranger que penso que acabei por perder o rumo. Quando quero escrever algo, não sei o que escrever ou então parece-me estranhamente desadequado, muitas vezes desadequado. Além disso, está demasiado associado a muitos momentos decisivos – os fóruns fantásticos, as mudanças de emprego, as muitas discussões e lutas em que me envolvi, a revista Bang! – que sinto já ter vivido várias vidas. E quero dar descanso a algumas dessas vidas e seguir em frente.

Em suma, este blogue acompanhou uma parte importante de tudo o que fiz, ou do que não fiz, mas sinto que chegou o tempo de lhe pôr um fim. Não porque não tenha mais nada para dizer, pelo contrário, mas porque sinto ser necessário um novo início, mais focado e maturo.

Sendo assim, este blogue despede-se da blogosfera, a não ser para indicar um possível novo sítio onde me possam encontrar. Ou talvez nem indique. O tempo o dirá. Vou ter pena de me despedir do título inspirado na obra de Robert Heinlein, pois sempre me descreveu bem.

Um abraço a todos os que me acompanharam e me têm apoiado continuamente nesta jornada. Até breve.

About these ads

4 Comments

  1. João Seixas said,

    “Estava a pensar numa citação ou referência literária, talvez cinematográfica, que representasse o fim de um ciclo”

    Nada melhor do que Bradbury: “I was there in the beginning, I was there when it all ended”.

    Cheers,

    Seixas

  2. R. said,

    :(

    até breve :)

  3. ubik said,

    …..Ou porque não citar Graham Greene, em “O Fim da Aventura”, que é simultaneamente uma aventura literária e cinematográfica:
    “Uma história não tem princípio ou fim: escolhemos arbitrariamente um momento da experiência, de onde olhar para trás, ou olhar para diante.”

    Boa sorte.

  4. Bi Tok said,

    chega uma pessoa ao heinlein e a gajada tá fechada desde o dia 11 do 2
    definitivamente os dias 11 dão azar

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

Follow

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: